Futebol Aceesp, o retorno!

 

 

O roteiro do filme estava preparado e aprovado.

Apaixonados por esporte, em especial pela bola redonda (me perdoem a redundância, mas em tempos de Quicos, que jogam com bolas quadradas, me pareceu necessário), se juntam e, sem ciúmes ou desejos de propriedade, dividem a pelota, amistosamente. Ninguém quer levá-la para casa, mesmo que lá no fundo e, em algumas jogadas, todos possamos perceber os egoístas do grupo. Jornalistas, radialistas e apaixonados por ela.  Estavam ensaiando o encontro com a moça bela, desde o final do ano passado. Mas, por estes ou aqueles motivos, esse momento mágico era adiado e adiado e adiado.  Nunca odiada a postergação,  mas certamente vinha criando a ansiedade do reencontro dos amigos com a menina redonda.

E, desse modo, chegou a noite inicial de 2017. Abertura oficial dos jogos treinos dos associados da ACEESP.  O clima na capital paulista na noite da segunda-feira, dia 20 de fevereiro, favoreceu. O começo de temporada nas competições oficiais do futebol, também favoreceu, pois muitos amigos da profissão ficam “meio de folga” neste início de ano.

Assim, contando com a Assessora de Imprensa e Gerente de Futebol,  Aninha Maioli(ACEESP), que organiza a parte administrativa desses jogos,  25 companheiros de profissão estiveram em campo na Arena WS para 90 minutos de diversão e integração.

O jogo

Abrindo uma exceção à regra do esporte, por se tratar de primeiro jogo da temporada e visando não deixar ninguém de fora, as escalações orientadas pelos sapos Bira (Rádio Esporte Online e Jota Sampaio (Tropical FM)  (sapo = coach ….hua hua) contaram com 12 jogadores em cada time. Ficou no banco de reservas o estreante na ACEESP,  Zoratinho( Tv Gazeta), já apelidado carinhosamente de “Fumaça” pelo grupo de amigos.

Sendo a primeira partida do ano, início de temporada, não poderia ser muito diferente dos profissionais. Jogo lento, um pouco embolado, não pelo excesso de jogadores em campo, mas pela compactação natural de times que não querem correr em campo. Não é má vontade, evidentemente, é questão de capacidade física, com alguns companheiros exibindo seus troféus de Natal e Revellion, na região abdominal.

Ainda assim, o time laranja aproveitou melhor as duas oportunidades, únicas oportunidades, diga-se, nos primeiros 20 minutos de partida e marcou com Vini (Tv Gazeta) e Palermo (4Linhas). O placar não era realista diante do volume de jogo do time Azul, que tinha mais posse de bola e havia finalizado para o gol com extremo perigo em três jogadas bem construídas.

No entanto, não apenas nessas ocasiões, mas em todo o jogo, o vencedor do Motoradio da noite, Fê Richter (Papo de Goleiro – Web), goleirão dos Laranjas, fez grandes defesas, evitando  o gol dos azuis.

Ainda que contassem com a muralha debaixo das traves e uma boa zaga, formada por Urande(Gazeta) e Toninho (Tv Globo), com suporte de cabeça de área do Luiz Mendroni (Diário SP) e reforço nas laterais com Luiz Claudio e Godoy (Tropical FM), a superioridade dos azuis finalmente se manifestou em gols. Duas vezes com o atacante João Paulo Capellanes, o time celeste chegou ao empate.  E poderia ter “subido” no placar, como se diz nas rodas do futebol. Mas, Fê Richter continuava ‘impossível’, realizando pelo menos três ‘milagres’ salvadores.  Outro destaque da noite: o meia Gabriel Saraceni(Assessoria), do time azul, campeão na última edição da Copa Imprensa ACEESP 2016, que também ‘duelou’ com Fê Richter, sem sucesso.

Com essa força defensiva e uma razoável articulação de meio de campo, com Nunes (Tv Globo), Alê Silva(TV Gazeta) e Palermo, o time Laranja acabou aproveitando as oportunidades que a defesa dos azuis proporcionou, quando deixou espaços vazios para o avanço dos atacantes e meias.  Com isso, apesar de o meio de campo dos azuis ser bastante combativo, o ataque dos laranjas acabou chegando ao terceiro gol. E, ainda aproveitando esse desajuste defensivo dos azuis, acabaria convertendo mais dois gols, sendo que o quarto gol, de Rodrigo Hidalgo (Band TV), foi o causador da polêmica da noite.  O avante estaria impedido. E a discussão sobre a validade do gol assinalado no lance duvidoso, rendeu uma ‘resenha’ de alguns minutos, mesas redondas e quadradas e, finalmente, a torcida do laranja pode vibrar com a marcação oficial do tento.  Vini marcaria o último gol da noite par aos laranjas, que poderiam ter ampliado ainda mais o placar, caso Palermo não tivesse desperdiçado uma penalidade máxima cobrada para fora.

 

Laranjas:  Fê Richter, Toninho, Luiz Claudio, Luiz Mendroni, Godoy.  Alê Silva, Palermo, Vini, Nunes, Rodrigo Hidalgo e Ricardo Nóbrega.

Azuis:  Felipe Abreu, Jota Sampaio, Persio, Raony, Salomão e Rodrigo Audax, Flavio Passos, Felipe Cavalcante, Gabriel Saraceni, Bira, JPCapellanes e Fumaça

Próximos treinos:

06 e 20/03 – Das 22h30 à 00h00 – ArenaWS Barra Funda

Informações através dos emails: presidente@aceesp.org.br e anamarina@aceesp.org.br e whatsapp (11) 99142.2392 com Ana Marina.

 

 

Time1