O RÁDIO É A NOVA MÍDIA

 

 

 

 

 

Por Antônio Celso Cipolla, jornalista e radialista

 

 

O rádio na internet cresce dia-a-dia.

Nos Estados Unidos, Japão e em alguns países da Europa já  é uma realidade. Tecnologia avançada. Aparelhos de recepção em carros e residências fazem parte da vida dos internautas. A segmentação identifica a proposta de cada uma:  Musical, em sua maioria. Há, porém, espaço importante para o Jornalismo em geral, Jornalismo Esportivo, Economia, Programação Feminina, Humor, etc. Algumas, interagindo com os “ouvintes”, até sugerem para você fazer a seleção musical e curtí-la depois. Nesse caso tenho minhas dúvidas, se seriam de fato emissoras de rádio. Lembro que o rádio contemporâneo é alicerçado em 3 pilares fundamentais: educar, informar e entreter.

As agências tem seu departamento on line para atender os anunciantes. As emissoras também criaram uma área específica. No Brasil, estamos no período das descobertas, das novidades.

A criatividade na web abre espaço para uma função que está abolida no rádio atual: Direção Artística. Profissionais de gabarito que ocuparam com competência essa área fazem falta nos dias de hoje.

Não apenas as emissoras de tv, mas todos os veículos tradicionais de comunicação estão sentindo queda na audiência, com reflexos em seus faturamentos comerciais. Fiquem atentos. A internet é uma realidade. A “webradio” veio para ficar.

Vale a pena conferir acessando:  www.amaquinadosom.com.br