Google Arts & Culture, Museu do Futebol e AKQA convidam a compartilhar histórias dos anos de proibição do futebol feminino no Brasil

Até o dia 23/06, qualquer pessoa poderá compartilhar pelo site do Museu do Impedimento documentos, vídeos, áudios e fotos sobre o futebol feminino no período. Iniciativa já conta com depoimentos de pioneiras do esporte, entre elas Léa Campos, a primeira árbitra do mundo, e a artilheira Mariléia “Michael Jackson” dos Santos

De 1941 a 1979, um decreto proibiu as mulheres de jogarem futebol no Brasil. O mesmo aconteceu em outros países, como Inglaterra (de 1921 a 1971), Alemanha (de 1941 a 1971) e França (de 1941 a 1971). Apesar do impedimento, muitas mulheres seguiram jogando, mas suas histórias nunca foram contadas por órgãos oficiais.

Em busca dessas histórias e personagens que viveram esse período, Google Arts & Culture e Museu do Futebol em parceria com a rede de estúdios criativos AKQA, lançam o Museu do Impedimento, uma experiência digital colaborativa para retratar os anos de proibição do futebol feminino no país.

“Queremos dar visibilidade à importância de recuperar a história do futebol feminino no Brasil e garantir que um público mais amplo tenha a oportunidade única de conhecer as histórias dessas mulheres pioneiras que continuaram jogando bola mesmo nos anos de proibição e abriram as portas para as novas gerações”, afirma Lauren Pachaly, diretora de marketing do Google Brasil.

A partir de hoje até o dia 23/06, qualquer pessoa poderá compartilhar documentos, como vídeos, áudios, fotos e depoimentos de suas coleções pessoais dos anos de proibição do futebol feminino. Basta fazer o upload do material direto no site museudodoimpedimento.com.

“É emocionante saber que através desse projeto temos a oportunidade de contar parte da história que permanece em branco — os anos de proibição do esporte”, explica Camila Machado, atendimento da AKQA.

Para incentivar a colaboração das pessoas e divulgar a iniciativa, a campanha criada pela AKQA é protagonizada por pioneiras do esporte, como a primeira árbitra oficial de futebol Léa Campos e a artilheira do futebol brasileiro Mariléia dos Santos.

“Me apaixonei pelo projeto porque fui surpreendida por ele. Como joguei bola durante anos, pensar em traduzir essa “não história” em imagem e dar voz a um período em branco me instigou bastante. Foi o gatilho pra transformar imagem em reflexão, em soco no estômago, em poesia”, resume Rafa Carvalho, diretora de cena do filme.

O filme da campanha tem produção da Iconoclast e trilha da Antfood. As demais peças possuem fotos por Livia Wu, site por Slikland/Madre e conteúdos extras dirigidos por Bruno Zanetti.

 

Google Arts & Culture

O Google Arts & Culture é uma iniciativa sem fins lucrativos que faz parcerias com organizações culturais para exibir on-line a herança cultural do mundo. A plataforma foi lançada em 2011 em um esforço para disponibilizar material cultural importante e acessível a todos e para preservá-lo
digitalmente para educar e inspirar as gerações futuras.

Museu do Futebol

O Museu do Futebol está localizado no Estádio Paulo Machado de Carvalho, o emblemático Pacaembu. É um espaço educativo, interativo, lúdico e multimídia, no qual a história do esporte mais popular do Brasil se confunde com a própria história do país. Desde a sua inauguração, em setembro de 2008,
já foi visitado por 3,7 milhões de pessoas, sendo um dos museus mais visitados do Brasil. Promove exposições temporárias e itinerantes, ações e projetos educativos, diversificada programação cultural, além de ter o Centro de Referência do Futebol Brasileiro (CRFB), com a maior biblioteca pública especializada no esporte e banco de dados online para acesso às pesquisas e acervos.

O Museu do Futebol é uma iniciativa do Governo e da Prefeitura de São Paulo com concepção e realização da Fundação Roberto Marinho. Pertence à rede de museus da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo e é gerido pelo IDBrasil Cultura, Educação e Esporte, Organização
Social de Cultura, entidade privada sem fins lucrativos.

Serviço: Museu do Impedimento

Compartilhe histórias, fotos, áudios e artigos em www.museudoimpedimento.com

Hashtag: #museudoimpedimento

Material visual: link para o drive com fotos e página da ferramenta

Crédito para imagens antigas: Acervo Pessoal Lea Campos/ Michael Jackson – Fotógrafo Desconhecido. Fotos atuais: Livia Wu