Nota oficial: Pandemia do COVID-19

Diante do cenário de Pandemia de COVID-19 e suas graves consequências, a Federação Paulista de Futebol vem a público informar, de forma transparente, as medidas adotadas a fim de preservar a saúde dos nossos colaboradores e de seus familiares, dos profissionais dos clubes, além de readequar financeiramente a uma nova realidade:

1) De forma responsável e priorizando a saúde, a FPF e todos seus clubes filiados decidiram em março pela suspensão de todas as competições, que só retornarão com autorização das autoridades públicas de saúde;

2) Neste período, a Comissão Médica da FPF, presidida pelo Prof. Dr. Moisés Cohen, e os médicos dos clubes paulistas mantêm contato regular a fim de produzir protocolos de saúde para a realização das competições, para quando essas forem permitidas pelas autoridades;

3) Criamos a FPF Academia Digital, versão on-line da plataforma de capacitação da FPF, para os cursos, palestras e seminários que há 5 anos são oferecidos pela entidade. Realizamos constantes encontros on-line com os profissionais dos clubes sobre as mais diversas áreas, como Futebol Feminino, Direito Desportivo, Desenvolvimento técnico, Marketing etc;

4) Considerando que os impactos econômicos da paralisação são inevitáveis e já afetam a economia do futebol e de todo o mundo, a FPF tem trabalhado junto aos clubes, ao governo federal e ao Congresso Nacional propondo soluções que minimizem os reflexos negativos na saúde financeira das agremiações e nos milhares de empregos que o futebol gera;

5) Com a queda de receitas, internamente, a FPF também adotou medidas de austeridade. Seguindo a Medida Provisória nº 936, a FPF reduziu em 25% a carga horária e os salários de todos seus profissionais, sem exceção. Todos os contratos em vigor foram revisados e, entre suspensões de acordos e reduções, a FPF enxugou em 48% os custos com empresas contratadas e prestadores de serviço;

6) Desde o início da quarentena decretada em março pelo Governo de São Paulo, as atividades na sede da FPF foram suspensas, e o trabalho de todos os colaboradores passou a ser realizado por meio de home-office. Neste período, com intuito de preservar a saúde mental e física de todos seus colaboradores, a FPF tem enviado orientações para o trabalho em home-office, recomendações de proteção ao Coronavírus e auxílio-psicológico de forma constante, além de um programa semanal que trabalha ferramentas para a minimização da ansiedade e efeitos decorrentes deste cenário (insônia, síndrome do pânico etc.);

7) Com o ambiente da FPF higienizado, seguindo o protocolo de flexibilização do Governo de São Paulo e da Prefeitura da capital, a partir de 15 de junho, com redobrados cuidados e atendendo todas as exigências das autoridades de saúde, parte dos colaboradores da FPF retomará as atividades presenciais, mediante testes prévios e rigoroso acompanhamento médico, em períodos curtos e escalonados;
Todas as medidas sanitárias visam atender recomendações de saúde das autoridades públicas. As adequações econômicas seguem práticas adotadas por todos os segmentos afetados pelo impacto que a pandemia nos traz. Preservar vidas, clubes e empregos é nossa missão neste momento.

Essa situação vai passar, e o futebol precisa, mais do que nunca, de responsabilidade, união, bom senso e muito trabalho. Assim, #VoltaremosMaisFortes.